India – Nagercoil / Holy Cross Convent – Fev 2018

For a English version please scroll down

Não é segredo que sou uma apaixonada pela multiculturalidade e que há anos que pesquiso projetos na área da promoção da participação da sociedade civil.
Em Dezembro de 2017 fiz uma formação em Portugal e conheci o Padre Edwin Maria John, um homem que desenvolve trabalho nesta área, na Índia, desde 1979!

Ainda que os nossos propósitos não sejam exactamente os mesmos, fiquei surpreendida com a proximidade de objetivos que parecemos ter.
Senti, desde então, que seria importante perceber melhor como é que o seu trabalho é desenvolvido na prática.

Sem saber muito bem explicar como, de um dia para o outro surgiram as condições para que tal pudesse acontecer e, sem grandes planos, fazer um estágio na organização por ele fundada, Neighbourhood Community Network (NCN) .

A NCN, é uma organização não-governamental comprometida em promover o conceito de parlamentos de vizinhança. Está sediada em Nagercoil, capital de distrito de Kanyakumari, o distrito mais ao sul da Índia.
Mas chegar a Nagercoil revelou-se uma jornada mais atribulada do que previa.

                                                      Paisagem a caminho de Nagercoil

Saí de Lisboa na madrugada de dia 14, em direção a Moscovo. Daqui seguiria para Nova Deli e posteriormente apanharia novo avião para Trivandrum.
Por incrível que pareça, só quando cheguei a Moscovo é que me apercebi que teria que recolher a minha bagagem em Nova Deli e fazer novo check-in para o meu último voo. Tinha 2h para a graça Nesta altura, também tive consciência de que teria uma enorme probabilidade de perder este último avião.
Cheguei a Nova Deli, com atraso, um pouco depois das 4h30 da manhã (de dia 15). Consegui sair do avião e passar a imigração sem grandes complicações (já que fui a primeira) mas a minha bagagem demorou eternidades a sair.  Esperava-me ainda mudar de terminal e para isso tinha que apanhar um autocarro. Quando por fim consegui chegar, já o check-in estava fechado.

Não sendo questão de saúde, tudo se resolve, por isso não me deu para ficar muito angustiada. Restou-me apanhar o avião seguinte (mediante o pagamento de 1000 rúpias) que me deixou em Trivandrum 5 horas mais tarde, com direito a uma escala em Bengalore.
À chegada a Trivandrum, duas simpáticas senhoras esperavam-me, as Irmãs Chinnarani e Celestina. Foram elas que me levaram de táxi até Nagercoil. 
A estrada oferece paisagens tropicais muito bonitas, repletas de coqueiros e alguns cursos de água. No entanto, tenho que confessar que acabei por dormir grande parte do caminho.

                                                                Holy Cross Convent

Cerca de 3 horas mais tarde chegava a Holy Cross Convent, aquela viria a tornar-se a minha morada nos próximos dias. O edifício do convento de freiras está situado no final de uma grande avenida, dentro de um campus universitário feminino, muito grande. O espaço é simples, muito bonito e transmite tranquilidade.
Para além deste edifício, existem vários outros edifícios de grandes dimensões (que correspondem a diferentes departamentos de estudo), uma residência universitária, um campo de jogos, um cemitério, uma capela (onde, pontualmente, se celebra missa todos as manhãs e se reza  todas as tardes), um jardim (com vegetais, árvores de fruto e outras) e um curral de vacas, porcos e cabras.

A Irmã Chinnarani fez de minha cicerone e enquadrou-me.
Na casa central do convento vivem 22 freiras e noviças sob um conjunto de rotinas marcadas. Grande parte delas é professora ou dá aulas. Acordam de madrugada, celebram a missa às 6H30 e às 7h30 tomam o pequeno-almoço. Às 12h30 almoçam e às 18h30 rezam novamente na capela. Às 19h30 jantam e depois convivem um bocadinho até às 21h (hora de recolhimento).


Foram todas muito gentis comigo logo à chegada, mostrando curiosidade e preocupação com o meu bem-estar. 
Tem sido uma experiência muito enriquecedora e diferente de tudo o que já vivi. Implica uma adaptação interessante da minha parte mas não tenho dúvidas que da parte delas também ☺ E, para mim, há algo muito mais do que divertido e desafiante em todo este processo. Há uma vivência de sentido amor e respeito pela diferença e pelo outro e isso é tocante.

                                                    Irmã Prátima, eu e Irmã Usha

English version

It is no secret that I am passionate about multiculturalism and that for years I have been researching projects in the area of promotion of civil society participation.
In December 2017 I did a training in Portugal and I met Father Edwin Maria John, a man who has been working in this area, in India, since 1979!

Although our purposes are not exactly the same, I was surprised by the proximity of goals we have. I felt that it would be important to understand better how his work is developed in practice.
I can’t very well explain it, but from one day to the other the conditions arose for this to happen and, without much planning, I decided to do an internship in the organisation he founded - Neighbourhood Community Network (NCN).

                                                          District of Kanyakumari's Landscape 

NCN is a non-governmental organisation committed to promoting the concept of neighbourhood parliaments. It is headquartered in Nagercoil, the district capital of Kanyakumari, the southernmost district of India.
But arriving at Nagercoil proved to be a more troubled journey than I had anticipated.

I left at dawn, on the 14th, from Lisbon towards Moscow. From there I would go to New Delhi and later I would catch another flight to Trivandrum.
Strangely, it was only when I arrived in Moscow that I realized I would have to collect my luggage in New Delhi and do a new check-in for my last flight. I had 2 hours to do it... At this point, I was aware that I would most probably lose this last flight.
I arrived in New Delhi late, a little after 4:30 a.m. (on the 15th). I managed to get off the plane and pass the immigration without major complications (since I was the first one) but my luggage took ages to be delivered. I still needed to change terminals and I had to catch a bus. When I finally got there, the check-in was already closed.

If it is not a health issue, there’s a solution, so it didn’t bother me too much. I caught the next plane (after paying 1000 rupees) that left me in Trivandrum 5 hours later, with a stopover in Bangalore.
On arrival at Trivandrum, two nice ladies were waiting for me, the Sisters Chinnarani and Celestina. They took me by taxi to Nagercoil.
The road offers very beautiful tropical landscapes, full of coconut trees and some waterways. However, I have to confess that I ended up sleeping most of the way.


                                                            Holy Cross College

About 3 hours later I arrived at the Holy Cross Convent, which would become my home in the following days. The nunnery building is situated at the end of a large avenue, within a very large female university campus. The space is simple, very beautiful and conveys tranquility.
In addition to this building, there are several other large buildings (which correspond to different study departments), a university residence, a playground, a cemetery, a chapel (where, punctually, Mass is celebrated each morning and prayers  done every afternoon), a garden (with vegetables, fruit trees and others) and a corral of cows, pigs and goats.

Sister Chinnarani played the role of cicerone and gave me the necessary context.
In the central house of the convent live 22 nuns and novices under a set of marked routines. Most of them are teachers or students. They wake up at dawn, celebrate Mass at 6.30 a.m. and eat breakfast at 7:30 a.m. At 12:30 a.m. they have lunch and at 6:30 p.m. they pray again in the chapel. At 7:30 p.m. they have dinner and then they gather a little until 9:00 p.m. (curfew time).

They were all very kind to me on arrival, showing curiosity and concern for my well-being.

It has been a very enriching experience and different from anything I have ever experienced. It implies an interesting adaptation on my part but I have no doubt that on their part too ☺ 
And for me, there is something much more than amusing and challenging in the whole process. There is an experience of truthful love and respect for difference and for the other and that is touching (reviewed by Maria João Venâncio).

                                                           Holy Cross College's Chapel

Comentários

  1. Olá Maria, fiquei curiosa sobre o tipo de trabalho que vais desenvolver ai. Podes dar-nos mais umas dicas? As fotos são inspiradoras. Para além da experiência pessoal, que resultará do contato com a comunidade, pretendes focar-te em algum tipo de trabalho que envolve a psicologia? Até breve!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Desculpa a demora. Sim, estou focada em perceber como funcionan os "ciclos" de bairro - uma metodologia que promove a participação das comunidades 😉

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Portugal - Carcavelos / Agrupamento de Escolas de Carcavelos - Jan 2018

Portugal - Forest Giants Project - July 2018

Argentina - Buenos Aires/ First days - Sep 2018