Peru - Lima / World Vision - Oct 2017

For a English Version scroll down

A dois dias de terminar a minha viagem ao Peru, despedi-me um pouco atabalhoadamente dos meus amigos em Cusco e voei com destino a Lima. Tinha uma visita agendada a uma entidade que há muito queria conhecer: World Vision.

A World Vision é uma organização não governamental cristã, de acção social, focada na protecção e no desenvolvimento do potencial das crianças enquanto agentes de mudança. 
As suas acções contribuem para que os meninos e meninas vivam e cresçam saudáveis, com capacidades, oportunidades e um ambiente que lhes permita alcançar uma vida plena. Serve todas as pessoas, independentemente da sua raça, religião, grupo étnico ou género e está presente em quase 100 países. É gigante!

A minha curiosidade era tanto maior já que quem me falou em primeiro lugar desta entidade, foi uma senhora que eu muito admiro e estimo: Carolina Tocalli. Conheci-a na Tailândia e desenvolve trabalho no âmbito desta organização, na Argentina. 
Quando tomei a decisão de fazer esta viagem falei com ela e, como sempre, foi muito querida e disponível pondo-me de imediato em contacto com María Cecília Uchuya, especialista de sistematização e inovação na World Vision Peru. Contactei-a ainda em Lisboa, bem antes de viajar, e combinámos conhecer-nos presencialmente, o que só veio a revelar-se possível no fim desta minha aventura.


Cheguei à sede da organização atrasada, já que o trânsito da capital me trocou as voltas e os tempos. Ainda assim, fui recebida de forma muito acolhedora e simpática pela Maria Cecília e a Lisbeth. 
Após apresentações, Maria Cecília foi explicando de forma entusiasmada o trabalho da organização no seu país. No Peru, a ONG está centrada no potencial da criança, promovendo espaços e oportunidades para o crescimento, desenvolvimento e educação integral precoce. Incide essencialmente em:
· Impulsionar acções para que a família e a comunidade construam uma sociedade mais segura para as crianças.
·Promover o exercício da cidadania das crianças através da sua participação em mudanças sustentáveis que contribuam para a redução da pobreza.

Actualmente têm a decorrer 32 programas de desenvolvimento de área, distribuídos por 6 grandes regiões do Peru. Estes programas são projectos que promovem o crescimento e a formação da criança de acordo com a sua idade, facilitando condições para melhorar o seu bem-estar e o desenvolvimento de competências. Têm um enfoque territorial e um compromisso de permanência de 10 anos. Podem estar relacionados com a promoção da leitura através da sua animação, empreendimento e educação financeira, saúde e nutrição, ajuda humanitária, ou outros.

Senti a convicção na forma apaixonada com que as minhas interlocutoras iam falando comigo. Obviamente levavam o seu trabalho como muito mais que um emprego. Para elas, era uma missão. Dei por mim a pensar no que diferencia um profissional competente de um profissional excepcional. E não tenho a menor dúvida que a diferença está na forma apaixonada com que o segundo exerce o seu trabalho.

A World Vision Peru trabalha para as crianças, apostando sobretudo nas políticas públicas e organizações religiosas (Igreja e Comunidades cristãs). Apercebo-me então que a ONG defende não apenas uma mudança nos outros. Considera que tem de haver primeiro uma transformação das próprias instituições cristãs. E aqui sim, eu fiquei entusiasmada! 


A metodologia destes senhores diferenciava-se de milhares de outras organizações religiosas na medida em que os seus destinatários são a própria Igreja - padres, freiras, líderes de influência, professores de catequese, entre outros. 
Estando cientes que o olhar do adulto é muito influenciado pelas questões culturais e religiosas, capacitam as pessoas das organizações cristãs (utilizando a sua linguagem) de modo a que possam entender a criança na perspectiva de um adulto, compreendendo e integrando os seus direitos enquanto cidadã. 
Após esta fase, aguardam que as paróquias onde intervieram se mobilizem e, só depois de tal acontecer é que prestam apoio especializado, através de formação a pessoas da comunidade e técnicos a intervir no território.
Agradecem o apoio e a colaboração de quem quiser/puder, pelo que se estiverem interessados em fazer voluntariado com eles ou colaborar de qualquer outra forma, é enviar mail para worldvision_onper@wvi.org .
Por fim, explicaram-me que estão a fazer uma aposta particularmente forte numa campanha de prevenção contra a violência. Eu não tinha a noção mas, foi-me referido que no Peru cerca de 73.8% das crianças e 81.3% dos adolescentes foram vítimas de violência psicológica ou física pelo menos uma vez na vida por pessoas com quem vivem.
A iniciativa chama-se Pacto de Ternura e tem por objectivo sensibilizar e comprometer o máximo de pais e mães no sentido de educarem os seus filhos com ternura, de forma a eliminar todo o tipo de violência. Fica o convite para assinarem este pacto e podem fazê-lo online em http://visionmundial.org.pe/Campanas/Amigos-Solidarios   Eu assinei!

English Version

Two days before finishing my trip to Peru, I said goodbye to my friends in Cusco and flew to Lima. I had scheduled a visit to an entity which I wanted to meet for a long time: World Vision.

World Vision is a Christian non-governmental social action organization focused on protecting and developing the potential of children as agents of change.
Their actions help children live and grow up healthy, with skills, opportunities and an environment that enables them to achieve a full life. It serves all people regardless of race, religion, ethnic group or gender and is present in almost 100 countries. It's a giant!

My curiosity was even bigger since who first told me about this entity was a lady that I greatly admire and esteem: Carolina Tocalli. I met her in Thailand and she is working in this organization in Argentina.
When I made the decision to make this trip, I spoke with her and, as always, she was very nice and available and immediately contact María Cecília Uchuya, systematization and innovation specialist at World Vision Peru. I also contacted Maria Cecília before traveling and we agreed to meet face-to-face, which only came to be possible at the end of my adventure.

I arrived at the headquarters of the organization late since the traffic of the capital played a trick on me. Nevertheless, I was greeted in a very warm and friendly manner by Maria Cecília and Lisbeth.
After introductions, Maria Cecília enthusiastically explained to me the work of the organization in their country. In Peru, the NGO is focused on the child's potential, promoting spaces and opportunities for growth, development and early comprehensive education. It focuses essentially on:
• Encouraging actions for the family and community to build a safer society for children.
• Promoting children's citizenship through their participation in sustainable change that contributes to poverty reduction.

Currently, 32 area development programs are being carried out in 6 large regions of Peru. These programs are projects that promote the growth and eductation of children according to their age, facilitating conditions to improve their well-being and skills development. They have a territorial focus and a ten-year commitment. They may be related to the promotion of reading through reading animation, entrepreneurship and financial education, health and nutrition, humanitarian aid or others.

I felt the conviction in the passionate manner with which my interlocutors spoke to me. They obviously took their work as much more than a job. For them, it was a mission. They made me think about what differentiates a competent professional from an exceptional professional. And I have no doubt that the difference lies in the passionate manner in which the second one exercises his/her work.


World Vision Peru works for children, focusing mainly on public policies and religious organizations (Church and Christian Communities). I realize then that the NGO defends not only a change in the others. It believes that first there must be a transformation of the Christian institutions themselves. This was the moment when I got really excited!

The methodology of these professionals differ from thousands of other religious organizations since the recipients are the Church itself - priests, nuns, influential leaders, catechism teachers, among others.
Being aware that the adult's view is heavily influenced by cultural and religious issues, they empower the people of Christian organizations (using their language,) so that they can understand the child from an adult perspective, understanding and integrating their rights as citizens.
After this phase, the NGO waits until for the parishes where they intervene to mobilize. Only afterwards the World Vision provides specialized support, through training community people and technicians to intervene in the territory.
They appreciate the support and collaboration of anyone who is available for that. So if you are interested in volunteering with them or collaborate in any other way, send an email to worldvision_onper@wvi.org .

Finally, they explained to me that they are making a particularly strong bet on a campaign to prevent violence. I had no idea but in Peru, 73.8% of the children and 81.3% of the adolescents were victims of psychological or physical violence at least once in their lives by people with whom they live.
The initiative is called Tenderness Pact  and aims to raise awareness and commitment of the maximum of fathers and mothers to educate their children with tenderness, in order to eliminate all types of violence. You are invited to sign this pact and can do so online at http://visionmundial.org.pe/Campanas/Amigos-Solidarios I did! (reviewed by Maria João Venâncio)


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Portugal - Carcavelos / Agrupamento de Escolas de Carcavelos - Jan 2018

Portugal - Forest Giants Project - July 2018

Argentina - Buenos Aires/ First days - Sep 2018