Portugal - Alentejo / Avis - Aug 2017

For a English version, please scroll down

Resolvi ir visitar os meus primos Braga a Avis. Parece uma piada mas não é. Este lado da minha família paterna é originário de Braga e, aquando da guerra das Patoleias, fugiu desta cidade e foi instalar-se no Alentejo, mais precisamente nas Galveias. Foi aqui que ganharam este nome: os “Braga”.
O ramo da família é gigante e eu não conheço grande parte, mas os com quem me dou são muito, muito boa onda.


Avis é um concelho no interior do país. Apesar da ausência de mar, a paisagem é lindíssima! É de uma beleza muito própria, com extensas planícies, pintalgadas de azinheiras e sobreiros e, de quando e quando, algumas charcas (poucas e mais reduzidas nesta altura do ano).
Aqui faz frio no Inverno e um calorão no Verão. Eu apanhei uma média de 38 a 40ºC de máxima!
Como podem imaginar, a partir das 11h30/ 12h é difícil estar fora de casa. 
Não deve ser por acaso que se come tão bem por estes lados! Sendo que os almoços prolongados são habitualmente seguidos de sestas.

Nós, por aqueles dias, éramos 13! E as refeições foram para mim momentos apetitosos e de animado convívio. O meu Tio Zeca é sem dúvida o “senhor” da cozinha. Churrascos, tartes, saladas temperadas com mestria pelo Zé, uma deliciosa vichyssoise da Maria João, caipirinhas da Teresa, entre outras iguarias, regadas com um bom vinho. Posso garantir que uma parte importante do meu tempo foi sentada à mesa.
Mais para o final da tarde, juntávamo-nos em animada converseta ou a ler um livro, à volta da piscina, intervalando com uns bons mergulhos e aguardando tranquilamente pelo espectáculo do pôr-do-sol.
Por outra palavras, no Verão, as manhãs são períodos privilegiados para fazer programas.

Enquanto por ali estive tive a sorte de acompanhar os meus primos à Herdade da Cortesia, famosa pelos estágios de remo, nacionais e internacionais.
Com uma vista privilegiada sobre a barragem do Maranhão, uma construção com design e integração na paisagem muito bem conseguidos e uma piscina panorâmica, este é um sítio que vale mesmo a pena visitar, mesmo que não estejamos aí hospedados. 
O espaço é muito bonito e agradável e oferece um conjunto diversificado de actividades.
De facto, aqui é possível alugar bicicletas, fazer paddle surf, andar de barco ou de canoa, fazer passeios de charrete ou de balão, entre outras.
Nós fomos para uma aula de volteio a cavalo, que a miudagem estava cheia de ganas de experimentar. E eu assumo, que quando soube, fiquei igualmente numa excitação 😄 
E assim foi! Sem estar a prever, iniciei-me no hipismo com uma aula de volteio orientada pelo Sr. Francisco (um homem muito simpático e com uma paciência de santo). A sua enorme sensibilidade era evidente na forma como se relacionava não só com cada um de nós mas sobretudo com o Xisto, o cavalo que montámos. Eu adorei a experiência! 


Outro programa que me vou recordar pelo bonito que é e pelo bem que me soube foi um passeio de bicicleta com a meus primos Tiago, Guida, Artur e Graça. 
Saí com a Graça mais cedo e fomos até à barragem do Maranhão, que eu não me entendo a fazer exercício com muito calor. 
O caminho tem alguns percursos sinuosos e é relativamente acidentado. Se para lá apanhámos grandes descidas, ao regresso esperava-nos o inverso. O Tiago, a Guida e o Artur, ciclistas bem mais experientes, mesmo tendo saído bastante depois, apanharam-nos na barragem. Ainda assim, e apesar do calor, as paisagens eram tão bonitas e a companhia tão divertida que valeram cada gota de suor libertada (e não foram poucas!). Uma experiência a repetir seguramente 😉

English version

I decided to go visit my cousins Braga at Avis. It sounds like a joke but it's not. This side of my paternal family comes from Braga and, during the War of the Patoleias, they fled this city and went to settle in the Alentejo, more precisely in the Galveias. It was here that they got their name: the "Braga".
The family branch is giant and I do not know a lot of them, but the ones I do are very, very good people.
Avis is a county in the interior of the country. Despite the absence of sea, the landscape is beautiful! It is of a very special beauty, with extensive plains, painted with holm oaks and cork oaks and, from time to time, some ponds (few and smaller this time of year).
Here it is cold in winter and hot in summer. I caught an average of 38 to 40ºC maximum!
As you can imagine, from 11:30 a.m., it is difficult to be outside.
It is not by chance that you eat so well on this part of the country! Prolonged lunches are usually followed by naps.


During my stay we were 13! And the meals were for me delicious moments and lively conviviality. My Uncle Zeca is undoubtedly the "master" of the kitchen. Barbecues, pies, salads seasoned with mastery by Zé, a delicious vichyssoise of Maria João, caipirinhas from Teresa, among other delicacies, washed down with a good wine, I can guarantee that an important part of my time was seated at the table.
Toward the end of the afternoon, we would join in a lively conversation or read a book, around the swimming pool, taking a good swim and waiting quietly for the spectacle of the sunset.
In other words, in the summer, mornings are prime periods for making programs.

While there I was lucky enough to accompany my cousins to the Herdade da Cortesia, famous for national and international oar stages.
With a privileged view over the dam of Maranhão, a construction with design and integration in the landscape very well achieved and a panoramic swimming pool, this is a place that is worth visiting even if we are not staying there.
The space is very beautiful and pleasant and offers a diverse set of activities.
In fact, here it is possible to rent bicycles, paddle surf, boat or canoe, go for cart or balloon rides, among others.
We went to a horseback riding class, which the children were full of desire to try out. And I assume, that when I knew about it, I was equally excited 😄
And so it was! Without foreseeing it, I began my equestrian course with a lecture directed by Mr. Francisco (a very nice man with the patience of a saint). His great sensitivity was evident in the way he related not only to each of us but especially to Xisto, the horse we rode. I loved the experience!


Another program that I will remember for the beauty that is and for the good that I knew, was a bike ride with my cousins Tiago, Guida, Artur and Graça.
I left with Graça earlier and went to the Maranhão dam since exercising in the heat is not for me.
The path has some winding paths and is relatively rough. With great descents that told us to expect the reverse on our way back. Tiago, Guida, and Artur, great cyclists, even though they left a lot later, caught us in the dam. Still, and despite the heat, the landscapes were so beautiful and the company so entertaining that they were worth every drop of sweat (and there were not a few!). An experience to repeat, for sure 😉 (reviewed by Maria João Venâncio)


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Peru - Lima / Fundación OLI - Sep 2017

Portugal - Carcavelos / Agrupamento de Escolas de Carcavelos - Jan 2018

Perú - Lima / Proyeto Alto Perú - Oct 2017