quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Singapura - Green Volunteers - Jan 2017



Singapura é um país que tem tanto de interessante como de controverso
É composto  por pessoas de muitas origens diferentes e isso é muito evidente também em Changi Village, local onde combinei jantar com o meu amigo Grant Pereira. Tem um mercado de comida muito diversificada (chinesa, tailadesa, indonésia, árabe, paquistanesa, entre outras).
Cheguei mais cedo, que o previsto e fui dar uma volta. 


Há uma praia a poucos metros, que apesar de urbana é muito limpa. É impressionante o verde que esta cidade/país tem e o movimento que ocorre tanto por mar como pelo ar! Devo ter visto aterrar mais de 10 aviões, com um espaçamento de 30 segundos entre cada um, até que resolvi resguardar-me. Tinha começado a chover e, passado pouco tempo, decidi recolher ao ponto de encontro.
O meu amigo é presidente de uma organização chamada Green Volunteers, que nasceu em Singapura em 1997 com a missão de promover a participação cívica para a protecção ambiental. Oferece um conjunto de actividades e programas para que se passe da consciência à acção, nomeadamente em Singapura, Tailândia e Indonésia. Pelo que pude apurar, têm trabalhado em articulação com outras organizações (ONG’s e Universidades).
Conhecemo-nos em Janeiro de 2013, estava eu a fazer voluntariado na Indonésia, e mantivemos contacto. Desde então, se vou a Singapura, procuro encontrar-me com ele.

Desta vez o Grant fez questão de me apresentar a Marina, uma italiana circunspecta que me pareceu boa gente, representante da organização na Suíça, e a Grace, voluntária singapurense muito querida e doce (mas claramente com dificuldade em acompanhar a pedalada do meu amigo que, apesar dos seus 69 anos, tem uma energia fortíssima!).
Jantámos e pusemos a conversa em dia e percebi que ficou particularmente interessado em saber melhor de que se trata o projecto onde vou trabalhar na Tailândia.
A noite foi muito agradável, com direito a música ao vivo muito bem tocada (a maioria covers americanos) e regressei orgulhosa a casa, de transportes públicos, sem me perder (na minha última visita, em 2015, a coisa não correu tão bem 😜)

No Domingo, um dos pontos altos foi a tarde bem passada com o Zé Cláudio e os seus filhos no East Coast Park, que na verdade tem início no aeroporto e acompanha toda a costa. É um parque, limitado por uma praia, com ciclovia, muito verde, pontuado por espaços de restauração e parques infantis. A Leonor levou patins mas o Duarte, o Zé e eu andámos de trotinete (adorei!).
O outro foi um jantar delicioso em casa da Pinky! Conheci as duas filhas (umas despachadas 😉) e a mãe (uma verdadeira senhora, muito querida, que cozinha de forma sofisticada e divinalmente!).


Foi a minha despedida, já que o dia seguinte nasceu com uma chuva torrencial que prometia durar a semana toda! É… não fora ter ido conhecer o Edifício da FOX, onde trabalha a Pinky, com a desculpa de levar algum material promocional para uma colega em Kuala Lumpur, e não tinha feito mais nada se não aeroportos! E não é que acabou por ser bem divertido?!😀

Sem comentários:

Enviar um comentário