domingo, 12 de fevereiro de 2017

Thailand 2017 - Pai - Cross Culture Co-Creation Club

For English version please scroll down


Hoje venho explicar-vos da razão da minha viagem à Tailândia. Também me parece que rapidamente ficará claro o porquê do meu silêncio nos últimos dias 😉

Há vários anos que pesquiso projectos e ferramentas sociais e, recentemente, ouvi falar de um grupo que se encontra a desenvolver um conceito chamado Cross Culture Co-Creation”, sedeado em Pai (Norte daTailândia).

Percebi que o grupo é composto por pessoas de diferentes nacionalidades e contextos e que tem por objectivo o desenvolvimento de projectos colaborativos conjuntos. Adorei a ideia e ofereci-me de imediato para fazer voluntariado e apoiar a organização de um encontro internacional que decorre anualmente! Queria perceber melhor do que se tratava 😊

Há vários anos que pessoas espalhadas pelo mundo têm vindo a reflectir sobre os processos de co-criação aplicados a diversos contextos. No entanto, o acrescento de “Cross Culture”, foi introduzido pela minha anfitriã e líder deste grupo, Christina Jordan.
Logo que cheguei a Pai fiz-lhe o pedido de que me esclarecesse o conceito, pedido este que foi simpaticamente recusado com um sorriso, acompanhado da afirmação “You’ll see!”


E assim foi! Faz 3 semanas que cheguei a esta pequena cidade, situada num vale lindíssimo, rodeado de floresta tropical, e que, talvez por isso, tenha uma energia tão especial, que se sente com intensidade crescente, à medida que os dias vão passando.
Esta questão não vem por acaso. Assim como a energia de Pai não se explica, o conceito de “Cross Culture Co-Creation” não está conceptualmente definido.


A primeira semana passei-a com um grupo de pessoas extraordinárias e de diferentes países (Christina, Max, Letícia, Rimu, Kasey, Nutcha, Javier, Hester e a sua família, Élia, Lula, entre outras).
Experimentei actividades de trabalho conjunto tão diferentes como a construção de casas com produtos naturais (lama, estrume de elefante, erva e bamboo), actividades domésticas (limpeza, cozinha, reciclagem, jardinagem, montage de tendas), traduções de termos e palavras, fazer tijolos a partir de plástico (absolutamente genial!!), entre outras.
Complementarmente, tive a possibilidade de ir às hot springs, de conhecer cascatas, fazer massagens, comer comida feita de produtos orgânicos (deliciosa!!), participar em festas multiculturais, “drum circles” e “open mics”!
E aos poucos fui integrando este conceito dentro de mim

O Cross Culture Co-Creation Club é um espaço onde pessoas de diferentes culturas aprendem a trabalhar, a partilhar e a conviver, com o objectivo de criar um impacto positivo nas suas próprias vidas e nas dos outros, contribuindo para um mundo melhor.

Este processo de convivência, de trabalho e aprendizagem conjunta nem sempre é fácil e implica a nossa efetiva presença e consciência. Mais que de cabeça, de coração! O saber escutar, sem cair na tentação de julgar ou categorizar imediatamente. Dar espaço para perceber que só por ser diferente do que conhecemos ou habitualmente praticamos, não quer dizer necessariamente que esteja errado (ou o contrário) ou tão pouco que haja apenas uma resposta para uma mesma questão.
É realmente uma aprendizagem e, por isso mesmo (perdoem-me a tentativa), não se explica. Vive-se!




English version
Today I come to explain to you the reason for my trip to Thailand. It also seems to me that it will be quickly clear why you didn’t hear from the last days 😉

For several years I have been researching social projects and tools in different countries. Recently I have heard of a group that has a project called "Cross Cultural Co-Creation Club", based in Pai (North of Thailand).
I realized that the group is composed of people of different nationalities and contexts. It has by objective the development of collaborative projects. I simply loved the idea and I volunteered immediately to support the organization of an international meeting that takes place annually! I wanted to get a better idea of what it was 😊

For several years, people around the world have been reflecting on the processes of co-creation applied to different contexts. However, the addition of "Cross Cultural" was introduced by my host and leader of this group, Christina Jordan.
As soon as I arrived in Pai, I asked her to clarify the concept, which was pleasantly refused with a smile, accompanied by the statement "You will see!"

And so it was! It's been 3 weeks since I arrived in this small town, situated in a beautiful valley, surrounded by rainforest. Perhaps for that reason, this place has such a special energy that becomes stronger and stronger as the days go by.
There is synchronicity in this: just as Pai’s energy can not be explained, the concept of "Cross Cultural Co-Creation" is not conceptually defined.

I spent the first week with a group of extraordinary people from different countries (Christina, Max, Letícia, Rimu, Kasey, Nutcha, Javier, Hester and her family, Élia, Lula, among others).
We got to experience working together in different activities such as building a home with natural products (mud, elephant manure, grass and bamboo), household activities (cleaning, cooking, recycling, gardening), translation of words and concepts in different languages, and making bricks from plastic (absolutely great !!), among others.
In addition, I got the opportunity to go to hot springs, to meet waterfalls, to have massages, to eat organic food, to participate in multicultural parties, drum circles and open mics!
Gradually this concept was integrating into me.

The Cross Culture Co-Creation Club is a space where people from different cultures learn how to work, share and live together, with the goal of creating a positive impact on their lives and on others’ lives. To contribute to a better world.
This process of coexistence, work and learning is not as easy as it seems. It implies an effective and conscious presence. More than my head, it needed my heart!


1 comentário: