Indonesia - Bali / Canggu - Natal 2012

Espero que o vosso Natal tenha corrido bem e em paz.. Cá o meu, foi à medida de Bali, nada do que tinha previsto. É para me recordar que a vida não é para planear, é para viver!


A verdade é que no Domingo (já mais à hora do almoço que outra coisa, pois  na véspera tinha dado direito a convívio brasuca) arranquei para Canggu, terra que fica muito próximo de Seminak e bastante mais simpática também.
Passo a explicar. Seminak é a "cidade" sofisticada, onde quem quer comprar roupa, design e outras coisas que tais, com qualidade, deverá ir. Tem as lojas europeias todas e mais algumas, com os preços também europeus😀
É também zona de restaurantes e de bares, com Dj's de várias partes do mundo. Refiro-me portanto a uma cidade. Um sítio especialmente agradável para quem quer algo mais citadino, sem ser abarracado (porque abarracado é Kuta), então é aqui.

Canggu, está muito perto, é atravessado por arrozais e rodeado por, pelos menos, 3 praias (Berawa, Canguu e Eco beach).

A zona urbana não é cuidada como Seminak, mas cada pessoa tem as suas preferências e eu prefiro mais tranquilidade e menos poluição do que os sítios mais sofisticados (1: quem me conhece sabe o prazer que tenho em fazer compras – nenhum!; 2: não tenho dinheiro para isso).

Fiquei na Berawa beach, zona onde era suposto encontrar, no dia seguinte, o Andrej (um amigo que conheci em West Bali) para passar o Natal. Descobri um sítio porreiríssimo para ficar, Surfer Village, que recomendo não só pela qualidade/preço das instalações como pela simpatia dos donos. Muito bom! O meu amigo tinha dado indicações que ia ficar num outro hostel, mas que já não era para o meu bolso.

Poisei as coisinhas e fui directa até à praia, para uma surfada. Devo dizer-vos que a praia é de areia preta e tem muito menos gente que as outras praias de Canggu. Desconfio porquê. Qualquer das praias é bastante suja, nesta altura do ano, especialmente o mar. Estes senhores têm um problema gravíssimo com o lixo e simplesmente lançam-no directamente no oceano. Por outras palavras, julgo que as pessoas não vêm fazer praia mas essencialmente surfar, e esta é a praia com piores "breaks". Ainda assim, divertido.

Nesse dia conheci o Thomas (inglês a viver em Jakarta e meu vizinho no hostel), personagem curiosa e simpática e que me fez companhia para jantar.
Conheci também dois espanhois, engraçados - Isaac (olha-se para cara e vê-se que é mesmo boa gente) e o Jose (este é só mesmo giro 😉), também vizinhos. Trabalham 8 meses por ano, na praia, e viajam os restantes 4.

Entretanto, eu escolhi aquele dia para ir a Canggu porque tinha ouvido falar numa festa que lá há exactamente aos Domingos. A festa decorre num restaurante/bar super boa onda, chamado "Deus". Para além de motas, bicicletas, óculos de sol e T-shirts louquíssimas, há também livros de fotografias e quadros. Tem uma zona de restaurante / bar (eu fui só para beber a minha bintang porque aqui os preços são esticadinhos para mim) e um espaço onde uma banda ao vivo, com uns 10 elementos de várias partes do mundo, tocavam. Adorei! Bem tocado, bem cantado, música de boa qualidade (funcky, blues, afro, ska, reggie) e sem ser o comercial. Sim, meus senhores, tive noite!
Cheguei a este espaço com o Thomas, encontrei-me com a Barbara (voluntária, como eu, na Role Foundation) e mais 2 amigos ingleses (Alex e Martin), os espanholitos (que também apareceram) e ainda deu para encontrar o um alemão que conheci em Lembongan.

No dia seguinte, desafiada pelos espanholitos, fui fazer uma surfada à praia de Canggu. Aqui, embora haja algumas rochas, para todos os efeitos é beach break. As ondas são grandes mas não são difíceis e eu "empanturrei-me"!
Explico que não surfei na Eco beach porque tudo o que é "cromo" gosta daquela praia e tem mais gente a tentar apanhar ondas que formiga em formigueiro.

Entretanto, nesse dia (24), quando vou ver do Andrej no hostel, fiquei a saber que o meu amigo já não vinha. Tinha ficado em Balian beach e não conseguia vir até Canggu porque estava com um problema de barriga que não lhe permitia conduzir… Um murro no estômago! A decisão de ir passar o Natal a Canggu tinha por objectivo encontrar-me com ele. Devo ter ficado com um ar tão perplexo que o senhor com quem falei me disse: “Pois é, às vezes a vida não corre como planeamos…”.
Apercebi-me naquele momento que iria acontecer qualquer coisa completamente diferente do que esperava, pelo que o melhor era deixar andar.


E foi o que aconteceu! A Barbara e os amigos convidaram-me para a consoada e eu aceitei e levei o Thomas (que tb estava sozinho). Adorei!
A Barbara e o Alex fizeram uma galinha no forno, com batatas e legumes salteados, que estava uma maravilha! A emoção era grande (1º e único prato de forno desde que cheguei - tb foi o único forno que vi - e... vinho!!!). Meus queridos, naquela noite eu levei umas bintangs, mas os ingleses tinham 2 garrafas de vinho!!
Foi uma noite muito tranquila e agradável. Uma verdadeira consoada. Apesar de não estar em família, vivi o espírito natalício. Tão bom!

Nota: Esta crónica é relativa a uma temporada passada na Indonésia, em 2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Portugal - Projecto "Moreira Team" / Figueira da Foz - Jun 2017

Portugal - Florescer / Linda-a-Velha - Jun 2017

Espanha - Camino Santiago / Finisterra - Apr 2017