domingo, 16 de outubro de 2016

Brasil - Domingo em São Paulo - Mar 2016

Disse-vos que há 3 tipos de profissões na cidade de São Paulo, verdade? Artistas plásticos, arquitetos e jornalistas. Então vou continuar a explicar-vos porquê.
Domingo, foi um dia supimpa!
Uma moqueca de peixe muito saborosa, em Vila Madalena, acompanhados pelo Pedro, artista plástico, e a Gabriela, jornalista. Fomos tomar um café a casa dela, uma casa com um terraço muito bonito e vista sobre a floresta de prédios de São Paulo.


Incrivelmente, esta Cidade observada do ponto de vista pedonal, é bastante equilibrada em relação aos espaços verdes. Frondosas árvores acompanham os prédios, de todas as épocas, que brotam também eles do chão. Só que eles são tão altos, que só deles damos conta quando perspetivamos São Paulo de pontos mais elevados.

Ontem também tive a oportunidade de estar com a Denise, uma colega da faculdade que não via há 15 anos. Muito querida, trouxe-me uma trouxa de roupa, adivinhando provavelmente o gozo que o Tiago estava a ter quando me dizia que a esta altura toda a gente já sabia que havia uma portuguesa que não mudava de roupa há uns diasGostei tanto de a rever! Não é apenas porque não a via há muito. Há, para mim, qualquer coisa de muito mágico quando reencontramos alguém que conhecemos num outro lugar completamente diferente. É a prova de que a distância não tem que ser eterna e, mais tarde ou mais cedo, voltamos a estar.



Ainda assim e felizmente, a minha mala acabou por chegar, para meu alívio e já sem esperança que viesse a acontecer, pela meia-noite e meia. Foi com emoção que recuperei as minhas coisas, desfiz a mala e de lá retirei os presentes para o meu anfitrião: um queijo de azeitão, literalmente amanteigado e de formato alienígena e um patê de lebre. Tinha pensado oferecer-lhe um de veado mas depois achei melhor não arriscar. O animal no Brasil tem diversas conotações J

(Nota: Esta crónica é relativa a uma viagem realizada em Março de 2016)

Sem comentários:

Enviar um comentário